1983 – um rapaz começou a me seguir e falar muitas besteiras

Quando eu tinha 15 anos, na saida da escola fui ao centro e quando cheguei lá um rapaz começou a me seguir e falar muitas besteiras, começou do nada ja falando que homem também perde a virgindade, e me explicando como isso acontecia.

Eu, naquela epoca, timida e ainda uma menina, não entendia o que aquele cara, bem vestido, engravatado com uma bolsa debaixo do braço, estava fazendo me seguindo e falando tanta besteira, eu não sabia o que fazer, quando vi que ele não iria parar de me seguir parei em frente a uma loja e pedi que ele fosse embora, todos que estavão em volta ficaram olhando para nós, na minha inocencia achava que estavão olhando pra mim, mas graças a esses olhares ele me deixou em paz e foi embora. Eu sai logo em seguida, vermelha de vergonha sem entender nada que aconteceu.
Nunca falei isso para ninguém, e depois desse dia, passei a defender meu direito de andar sem ser cantada, depois desse dia eu peguei inumeras brigas na rua de quem falava qualquer gracinha pra mim, eu reclamava em alto e bom som pra que todos escutassem, ja tive carro me perceguindo e subindo na calçada pra não me deixar passar só pro cara poder falar o que ele queria para mim, ele foi embora quando ameacei correr e chutar a porta do carro dele, mas essa unica vez q eu não disse nada quando eu tinha meus 15 anos, essa unica vez q deixei aquele cara me seguir e falar o que quisesse, me corroi ate hoje, mas hoje como mãe eu tenho uma missão, ensinar minha filha a se defender e ter o direito de se livrar de tipos assim, que ela pode sim gritar, xingar, expulsar, ela sempre estara certa, sempre, e q nunca deixe que se aproveitem do seu rosto inocente, q por tras dessa menina há uma mulher forte que vai lutar pelo direito de ser mulher e ir aonde quiser, sem ser incomodada!