339

339 – “Essa semana fui levar o lixo na frente do prédio. Cruzei com um cara que estava escorado numa mureta, olhando pro estacionamento (?!). Quando voltei, passei por ele novamente e percebi que ele ficou olhando pra minha bunda. A porta do bloco é de vidro, e então eu, de costas pra ele e de frente pra porta, falei alto: ‘tô vendo pelo reflexo, hein’. Entrei devagar e larguei a porta sem olhar pra trás. Ele ficou muito constrangido e virou pro outro lado. Foi legal. Tirei uma onda com a cara dele. Me sinto bem por isso.”