a página está me dando forças para reagir ao assédio – 1198

1198 – Venho acompanhando a página ha algum tempo, e isso felizmente vem me dando forças para reagir sempre que possível!

Em todas as vezes que passei por essa humilhação de ser cantada com palavras baixas e atitudes nojentas na rua, eu encarei, olhei feio… Mas algo sempre ficava entalado na garganta! Não vai ficar mais.

Hoje, indo ao banco, vestida com uma roupa mais símples impossível: Calça jeans, blusinha e tênis, sem maquiagem alguma. Passei por uma loja de assitencia tecnica (onde sempre passo e sempre mexem comigo) e tinha dois caras na calçada carregando mercadorias de dentro da loja para uma caminhonete. Quando passei, ambos deixaram de fazer seu trabalho para fazer “psiu” e me chamar de “princesinha”, respirei fundo e decidi que não, desta vez não iriam me deixar com um grito na garganta. Voltei dois passos e GRITEI: “A mulher de vocês sabem que vocês mexem com menininhas na rua? Palhaços!” Os dois entraram na loja rapidinho, sem olhar pra trás, pois tinha mais gente na calçada…

Atravessando essa mesma rua, passei por um bar que fica ao lado do banco e tinha um menino super novo, cara de 19 anos parado na porta. Quando passei, ele me olhou com aquela cara nojenta que todxs conhecemos e usou aquele tom de voz igualmente nojento para dizer: “Nossa senhora hein…”, e eu já puuta da vida pelo que tinha acabado de acontecer, voltei novamente alguns passos e perguntei ao dom Juan se ele estava rezando, e ele me disse: “Não moça, foi só um elogio”, então tive que esclarecer o perdidão, explicando que isso é assédio e não elogio, e que mulheres não gostam de “elogios” maliciosos vindos de completos estranhos na rua, que ele então tomasse vergonha na cara e passasse a respeitar as mulheres na rua e em qualquer outro lugar pois a mãe, irmã, namorada dele também andam sozinhas por ai… Ele simplesmente ficou mexendo no celular e fingiu q não era com ele.

Enfim. Me senti forte! Mas como sabem, o que queremos é nos sentir LIVRES!

E se posso dar é um conselho, é que sempre que for possível para todas as mulheres reagirem, pois juntas temos força! E sei que fortes, poderemos um dia mudar essa triste realidade.

Agradeço imensamente pelo espaço e dou total apoio para que este trabalho continue prosperando… ;D