acho difícil reagir, essa página me dá forças – 674

674 – “Minha tia chegou agora há pouco do trabalho e contou que um cara a assediou dentro do ônibus. Ela sentiu uma coisa incomodando embaixo do braço (do lado do seio), achou até que fosse o próprio cabelo, então puxou e colocou do outro lado, depois de um tempo, ela sentiu de novo e só então percebeu que era a mão de um cara q estava sentado atrás dela. Ela só olhou pra cara dele com ódio e mudou de lugar, tremendo de medo. Ele ainda pediu desculpas…  Eu estava ensaiando mentalmente um desabafo pra publicar aqui na página hoje, sobre tudo que nós enfrentamos diariamente, sobre tudo que nós estamos fartas de ouvir e me chega um relato desses. Eu me coloco imediatamente no lugar e me vem uma angústia sem tamanho quando lembro que não sei se reagiria como quero, como preciso, como todas nós precisamos. Provavelmente, o medo seria maior… então eu me culpo pelo meu silêncio, nem sempre consigo responder, nem sempre consigo me manter de cabeça erguida quando passo por um grupo de homens, algumas vezes minha voz falhou, algumas vezes não soube o que dizer por ser pega de surpresa… parecia tão simples, comecei a acompanhar os relatos aqui e me vi cheia de força, comecei a reagir como nunca imaginei que pudesse, sinto que às vezes as fontes de energia vão acabando, de onde tirar mais e mais força pra continuar? Certos dias me pergunto… Essa página é uma fonte poderosíssima, por isso to aqui pra continuar, mesmo que o peso de erguer a cabeça (um gesto tão simples) pareça o peso de um mundo.”