Acordei no meio da noite com um cara sobre mim – 866

866 – “Quando descobri essa página comecei a devorar os relatos, é um alívio não se sentir sozinha. Nesse relato é a primeira vez que classifico o que aconteceu comigo como Abuso Sexual.
Quanto eu tinha 17 anos fui prestar vestibular para a universidade de Itajubá e acabamos ficamos eu e uma amiga para passar a noite, numa república do irmão do namorado dela. Tinham poucas pessoas, a maioria conhecido e que estudavam na mesma escola, em outra cidade. Após a prova, já de noite, bebemos muito, mas como eu tinha namorado ficou tudo em um clima divertido de amigos. Ao perceber que eu já estava muito bêbada, fui dormir em um dos quartos. Tinha um rapaz no quarto, na outra cama, muito respeitoso e também muito bêbado, trancamos a porta para não nos perturbarem. Cada um virou para o seu lado e apagou. Acordei no meio da noite com um cara sobre mim. Eu conhecia, era um companheiro de classe. Como a porta estava trancada, ele pulou a janela. Acordei com ele tentando me beijar e querendo colocar a mão dentro da minha calça. Ainda estava muito bêbada, mas lembro de dizer para ele sair, eu não queria! Consegui puxar o lençol e afasta-lo do meu corpo. Ele desistiu, eu apaguei. Não sei qual dos dois primeiro. Acordei no dia seguinte chorando me lembrando do que tinha acontecido. E a minha preocupação era que as pessoas pensassem que eu havia traído meu namorado. Meus amigos me consolaram, mas ninguém o culpou. Resolvi esquecer. Só hoje, aos 28 anos, percebo a agressão que eu sofri.”