Ainda é difícil aceitar que alguém tão desumano tirou a minha inocência – 2030

Sempre conto alguns relatos aqui, alguns positivos e outros não mas esse foi extremamente difícil. Pois, é algo pessoal demais.
Quando você é criança você confia em todos e não acha que alguém pode te ferir ou fazer algum mal, Eu era de uma cidade pequena e morava com os meus avós, fomos morar em uma outra cidade e lá eu tinha uma tia, casada e com filhos. Até então tudo bem para uma criança de 7 anos.

Quando comecei a frequentar a casa da minha tia para brincar com meu primo, algumas coisas começaram a acontecer. Meu tio começou a dar presentinhos pra mim e querer me levar para todo o lugar. Eu gostava dele e achava ele um homem bom. Até o dia que ele começou a abusar de mim. Ele tentava tirar minha roupa, me ameaçava falava que eu estava errada e que se eu contasse para minha mãe ele me mataria. Um terror psicológico.

Comecei a ter pesadelos a noite, comecei a urinar na calça, eu não era a mesma criança. Eu tinha medo da reação da minha mãe, tinha medo de morrer, tinha medo de tudo. Duas tentativas de estupro uma com 8 e outra com 9, ele simplesmente me queria pra ele era como se eu fosse o brinquedinho favorito dele.

Então comecei a me afastar da minha família, comecei a me isolar, não conseguia mais enxergar o mundo de uma forma boa porque ele não era mais pra mim. Mudei de cidade, de escola de tudo e não vi mais ele, algo na minha mente bloqueou essas memórias por um tempo então com 13 anos elas voltaram com toda a força e eu sentia que a culpa era minha ainda. Comecei a ficar doente a cada dia mais, eu não sorria de novo fiz uma bateria de exames e lá estava a depressão. Comecei a tomar vários remédios eu só era uma criança ainda tentando entender o que tinha acontecido.
Depois de tanto tempo comecei a entender que a culpa não era minha, que eu era apenas uma criança que o único errado era ele, mas já era tarde demais eu estava com traumas e tomando milhões de remédios. Ninguém podia me tocar porque eu já achava que iria fazer mal, eu ainda sou assim mas não tenho tanto medo agora.
Com 20 anos namoro com alguém, tenho uma relação boa com a minha família porém ainda é difícil aceitar que alguém tão desumano tirou a minha inocência e que esse alguém finge que nada aconteceu.