Baixou a calça e começou a “bater uma” na minha frente – 1308

1308 – Nesta quarta-feira (14/05) estava indo para o trabalho, eram 07:00 hrs da manhã, por aí. Estava pertinho de casa, nem uma quadra de distância, na rua da frente, indo em direção ao ponto de ônibus. Esta rua é um pouco deserta neste horário pois só tem prédios residenciais. Veio uma moto na minha direção, o motoqueiro parou em frente o prédio, algo até então natural, parecia que iria entrar ou algo assim. Ele parou a moto do lado da calçada, eu estava passando mexendo no celular, quando percebi, o cara, do meu lado, baixou a calça e começou a “bater uma” na minha frente, e ficou falando coisas como “ah gostosa”, “gozei”. Eu geralmente reajo a cantadas e coisas do tipo, mas eu fiquei sem reação, fingi que não tinha visto e continuei andando rápido. Fiquei impressionada como do nada ele parou, e tão perto, não acreditei que aquilo estava acontecendo comigo. Quando cheguei em casa do trabalho, contei para a minha amiga e pra minha vizinha, elas me disseram que já aconteceu com elas também, com a minha amiga ele tirou a roupa toda e ficou gritando pra ela “olha moça, tá vendo isso aqui? Eu sei que você gosta!!” , a diferença é que ela estava entrando em casa, ele estava longe dela. A minha vizinha falou que neste mesmo dia (14/05), a outra vizinha ligou pra polícia, pois um cara, tinha assediado a empregada dela, a guria estava tocando o interfone e o cara puxou ela pelo braço e mostrou o pinto pra ela, e falando coisas obscenas, tal como fez comigo. O mesmo cara, em frente ao mesmo prédio, depois que eu fui embora ficou lá esperando alguém passar. Imagino o medo que ela sentiu, me doeu mais do que o que houve comigo, ele chegou a tocar nela, mano, ELE TOCOU NELA. Resumindo, eu e as meninas que moram aqui, que saem de casa cedo, estamos indo por outra rua (que é contramão) com medo dele aparecer novamente, infelizmente não deu pra anotar placa da moto nem reconhecer ele, pois estava de capacete e foi muito rápido. Eu ando agora com o celular pronto pra filmar, pra caso ocorra novamente, vou filmar não só o ato mas a moto dele também. Que nojo desse maldito.