“Cala a boca e vem aqui fazer um boquetinho” – 587

587 – “”Me orientaram a NÃO reagir”  Todos os dias é a mesma coisa, passo em frente a uma construção e não tenho como desviar o caminho. Não há um dia que eu não escute algo nojento e estúpido, mas o que aconteceu ontem foi uma das piores coisas que já ouvi. Indo para almoçar em casa, como faço todos os dias, um infeliz do outro lado da rua que trabalha na construção me grita “Oi, gostosa, delícia” e eu como faço todas as vezes respondo a gentileza “Você não tem educação, não?” Sabe o que ele me disse? “Cala a boca e vem aqui fazer um boquetinho” Não acreditei quando ouvi isso, a única reação que tive foi mostrar o dedo pra ele, fiquei tão revoltada que não sabia o que fazer. Então peguei o celular para tirar uma foto dele e depois ver se conseguiria fazer alguma coisa a respeito. O infeliz deu uma risada nojenta e entrou dentro da construção (óbvio que não fui atrás). Cheguei em casa me sentindo um lixo, comentei com a minha tia e ela trabalha na Promotoria e me disse para não reagir pois a maioria dos inquéritos que ela pegava sobre mortes, estupros e violências contra as mulheres, quando ela ia ver a profissão eram algo desse gênero (Não que homens com outras profissões não ataquem verbalmente/fisicamente, mas ela me disse que 90% dos casos eram essa.) e me disse para não reagir pois é super perigoso. E como ela mesma falou: O que eles tem a perder? NADA.  Agora eu tenho que passar lá todos os dias com medo de algum nojento me atacar ou desse infeliz ficar com raiva pelo fato de eu ter “discutido” com ele e fazer algo comigo. Não sei mais o que fazer!  E sabe o pior de tudo isso? É ouvir de gente ignorante que NÃO FOI NADA, que ele não encostou em você, não tem problema ouvir umas “besteirinhas”. Só quem já passou por esse tipo de violência sabe como é e como nos sentimos e nos perguntamos: O QUE EU TO FAZENDO DE ERRADO?”