Cantada 013

• 13 – “Dentre tantas cantadas mal intencionadas, o que me ocorreu foi assédio mesmo. Metrô cheio, 6 horas da tarde, eu estava com uma saia na altura dos joelhos e senti algo na minha bunda. A princípio achei que fosse alguma mochila, mas comecei a sentir os dedos do homem se aterem ao formato da minha bunda. A moça ao meu lado percebeu, me puxou para mais perto dela, e o homem continuou vindo até tentar colocar a mão por baixo da minha saia, apertando minha coxa. Fiquei absolutamente sem reação por alguns segundos mas depois comecei a gritar. Um rapaz que estava a nossa frente puxou o homem, que aparentava ter uns 4O anos, vestido de calça jeans e camisa social, para fora do vagão do metrô e eu desabei a chorar. Me colocaram sentada, me acalmaram, me encaminharam para a segurança do metrô, mas mesmo assim saí do metrô aos prantos e me sentindo um pedaço de carne inútil. E essa é a pior sensação que já tive na vida. Na ocasião eu tinha uns 2O anos.”  [Jane]