Cantada 018

18 -“Esse tipo de situação já me aconteceu mais de uma vez – e uma amiga tem um relato parecido.   A primeira vez foi na rua da minha casa. Estava andando na calçada, de noite, quando um carro veio a uma velocidade moderada e o passageiro colocou a mão para fora da janela e passou a mão na minha bunda, por cima da roupa. O que dá mais raiva é sequer ter tempo para xingar.  Na outra vez aconteceu com um ciclista perto do semáforo, plena luz do dia, que tentou pegar na minha vagina. Desta vez consegui me desvencilhar e fiz um escândalo.”  [Nara]