Cantada 085

85 – Oi, em primeiro lugar vou elogiar a iniciativa. A página ajuda e muito se mostrarmos para nossos amigos e familiares do sexo masculino porque assim eles tomam conta de como nos sentimos sozinhas, amedrontadas e quão terrível é ouvir tudo que ouvimos no nosso dia-a-dia, eles podem tomar conta do que passamos também dentro dos ônibus e outros lugares públicos. Eu trabalhei em bar durante um ano porque eu precisava de um trabalho que desse oportunidade de estudar durante o dia o máximo de tempo possível, eu tentei medicina por dois anos seguidos. Nesse período que trabalhei no bar ouvia todo tipo de coisa possível e sempre reagi, mesmo que pudesse ser mandada embora porque me sentia muito mal com tudo que me falavam, mas reagir não ajudava porque eu era tida como vagabunda logo de cara só por trabalhar em bar. Eu usava uma camiseta do bar, trabalhava de cabelo preso e dentro de um balcão e ainda assim era assediada a noite toda, cheguei a ouvir de outro barman que deveria retribuir as cantadas que recebia porque o bar era frequentado por gente q tinha dinheiro. Toda noite, e de manhã quando chegava em casa eu tomava um longo banho pra me “limpar’ e muitas vezes fui pra casa chorando por ter que passar por aquilo. Me senti humilhada por um longo período depois de sair de lá, até hoje é dificil pra mim. Ninguém me respeitava, garçons, chefes de bar e barmans. TODOS davam em cima e olhavam de uma forma nojenta e diziam coisas que eu nunca queria ter ouvido. Larguei o trabalho porque me sentia muito humilhada, nem gosto muito de balada e coisas do gênero mais.   T.