Cantada 099

99 – Vou contar dois casos:  1- Uma vez uma namorada foi me buscar no trabalho e dali fomos até uma praça conversar e ficar um pouco juntas antes que ela fosse para a aula. Era uma praça em que é comum ver casais sentados, conversando e namorando, naquele dia inclusive estávamos próximas de mais dois casais. Um taxista estacionou o carro próximo da onde estávamos e foi comprar um lanche numa barraca da praça, quando voltou ao carro ficou nos observando de forma doentia, mas eu ignorei. Depois de certo tempo olhando ele saiu do carro, abriu a porta de trás e disse: “vem as duas aqui pro meu carro, eu resolvo o ‘problema’ de vocês.” Eu gritei com o cara, disse pra ele se mancar e que eu ia chamar a polícia. Minha namorada ficou apavorada e pediu pra irmos embora.  2- Dessa vez estava caminhando pra chegar ao ponto de ônibus numa avenida bem movimentada da minha cidade, estava acompanhada da minha namorada, de mãos dadas. Estávamos conversando animadas sobre minha promoção no trabalho e eu nem notei quando um carro encostou do nosso lado. A minha companheira virou pra olhar o carro imaginando que fosse alguém perdido pedindo informação. O homem dentro do carro baixou os vidros e eu vi de relance ele fazendo movimentos rápidos com a mão. Quando nós duas notamos o que ele estava se masturbando a reação imediata foi atacar o carro, ela deu um pontapé no carro e saímos correndo em direção a um posto de gasolina próximo. O homem chegou a acelerar o carro atrás de nós, mas os frentistas do posto se puseram na nossa frente, ele deu ré e foi embora. Naquele dia eu nem vi o rosto do homem e na hora do nervosismo não nos atentamos a pegar algum dado que pudesse identificar o carro.  Com regularidade, quando acompanhada de alguma namorada sempre sofro assédio. A ideia de alguns é que sou lésbica por falta de um homem que “desse conta”, e sempre tem um que se acha o macho que vai me “transformar”. Ainda existem aqueles que acham que por que são duas mulheres juntas, as duas vão querer sexo com ele. Nunca sofri violência física por ser lésbica, mas já sofri inúmeros casos de assédio sexual.  PS: Amei a página