Cantada 131

131 –         Tenho muitos casos pra contar (como TODAS nós temos). Mas um dos q mais me marcaram foi esse. Carnaval, interior, muito babaca pela rua se achando no direito de ofender, coibir e tratar mal as mulheres (e achando, claro, q td isso é “paquera”, porq carnaval pode tudo, né?) eu tinha 12 anos (!!!), depois de ser importunada de várias formas diferentes, eis q me aparece um grupo de rapazes visivelmente bêbados, me cercam, gritam: SANDÚICHE! E com a maior naturalidade do mundo, uns 3 me encoxaram pela frente e uns 3 por trás. Me vi afastada de minhas amigas à força, fiquei absolutamente desesperada, meus braços estavam dobrados na frente do meu corpo, com as mãos pra cima, praticamente imobilizados, a única coisa q consegui fazer foi começar a cravar as unhas no pescoço do q estava na minha frente com toda a força q me seria possível. Aí ele começou a gritar “solta, véi, a menina tá me machucando”. Só assim me livrei, mas o nervosismo estragou minha festa.         Ah, podem publicar com meu nome. Tenho um orgulho imenso de poder colaborar com essa página.   Ellen Joyce