Cantada 132

132 – Eu e minha namorada estávamos voltando do shopping que fica no fim da avenida aqui perto de casa e resolvemos vir a pé. Não costumo usar vestido, mas resolvi me arrumar um pouco mais por ser comemoração do nosso sexto mês de namoro. Um homem, um senhor, na verdade, estava saindo do bar, bêbado. Não era nem tarde, eram 4 horas no máximo e tinha bastante gente na rua. Ele nos viu e tentou puxar assunto. Nós ignoramos. Dei a mão para minha namorada, que apertou forte. Ela ficou realmente com muito medo. Continuamos andando e ele veio atras da gente, falando alto para que olhássemos. Eu disse -“Não olha pra trás.” Sou mais velha que ela, então me sinto muito responsável por andar com ela por aí. Não ia me perdoar se aquele cara chegasse na gente. Tive que fingir calma para que ela não ficasse mais nervosa ainda. Quando percebemos, estávamos correndo, fugindo daquele cara. Quando estávamos perto de casa virei numa rua meio torta onde eu conhecia muitas das pessoas que trabalham lá (para o caso de precisar entrar numa loja). Não olhamos para trás até que já estávamos dentro de casa. O que mais me irrita é saber que, se eu não estivesse ali, ela não saberia por onde fugir. Ela chorou bastante. Odeio quando fazem isso com ela.  V.