Cantada 135

135 –  Bem, meu caso não foi bem uma cantada de rua, foi uma situação que passei em minha casa. Quando eu tinha mais ou menos 11 ou 12 anos gostava de usar uma camisola azul quando ficava em casa, pois na minha cidade faz muito calor. Eu ficava assim e ia brincar, como morava com minha mãe e meu pai isso nunca foi um problema. Certo dia meu pai levou para jantar na nossa casa um amigo e colega de trabalho, eu passei com a camisola em fiquei no máximo 2 minutos perto dele, tudo bem. Meu pai resolveu levar esse amigo outro dia para jantar, porém nesse dia que estava com o uniforme da escola, quando passei para ir para a sala esse cara fala “Pq tu não vai colocar aquela camisolinha, eihn? Tava tão bem em ti, vai lá, colega por mim”, minha mãe não ouviu, ou não entendeu, não sei, só sei que eu fiquei com muita vergonha, ele deveria ter uns 40-50 anos. Me senti um nojenta, isso nem fazia parte da minha realidade, não contei para ninguém pois sabia que meu pai se soubesse, iria matar ele. Ele tem a personalidade muito estourada e sempre foi meu protetor, iria pelo menos dar uma surra no cara . Porém outro dia estava em uma loja de departamento com a minha mãe, ela estava distraída olhando os produtos quando esse mesmo homem apareceu, me pegou no colo por trás e me escondeu atrás de uma estante. Na hora eu fiquei com tanto medo que não tive nenhuma reação, fiquei quieta, não consegui nem me mexer. Por sorte minha mãe viu, ela gritou o meu nome e foi atrás, nada aconteceu pois ela chegou bem na hora e nunca mais vi esse homem, ele nunca mais foi na minha casa. Demorei anos pra conseguir contar a primeira história para minha mãe, mesmo depois de tanto tempo ainda me sentia estranha, eu era criança. Fico feliz de contar essa história, mesmo que anonimamente pois não gostaria de comentar com pessoas conhecidas e acho ótimo ter um lugar assim para poder expressar. Acho que mesmo que não tenha acontecido nada físico acho que pessoas assim deveriam ser presas. Ele só não me atacou fisicamente pq não teve a chance, e prevenir coisas assim seria o melhor.