Cantada 156

156 – [Relato de um homem] Na época eu tinha somente uns 16 anos e estudava um curso profissionalizante no centro de São Paulo, o horário do curso era de manhã então eu pegava as conduções bem cheias. Em um dia eu peguei um trem lotado e fiquei quase na porta, na próxima estação ele lotou mais ainda. No decorrer da viagem eu sentia ser exprimido, mas até então todo mundo estava sendo exprimido, o que me deixou confuso foi que em um certo instante eu senti uma mal passando na minha calça onde fica meu pênis, achei estranho mas me neguei a crer que fosse algo incomum em conduções lotadas… mas a mão persistiu e depois passou a ficar dando “esbarrõezinhos” contínuos como se ensaiando uma masturbação, quando olhei vi um cara por volta de uns 40 anos, de bigode, forte. Cara nessa hora eu gelei, não acreditei que isso estava acontecendo comigo e me subiu uma fúria. Mas como eu iria arrumar confusão com um cara daquele tamanho e dentro de um trem lotado? O máximo que pude fazer foi descer minha mochila para as mãos e colocá-la em minha frente, mas a sensação de impotência diante da situação foi muito grande, se eu tivesse algum poder ou força no momento eu teria matado o infeliz. Não somente mulheres que passam por isso, homens também, mas acho que é difícil para um homem admitir que algo do tipo já aconteceu com ele e não poder ter feito nada.  André