Cantada 160

160 – Olá, gostaria de, primeiramente, parabenizar a página pela iniciativa e compartilhar dois casos que aconteceram comigo, fora as cantadas toscas que sempre rolam na rua.   Eu tinha uns 4 anos no máximo e era aniversario da minha tia, na casa dela. Certa hora eu fiquei com sono e fui dormir sozinha na cama dos meus tios, com a porta fechada. Algum tempo depois eu acordo com um cara, amigo dessa minha tia, me alisando. Mas não era carinho, eu lembro bem, ele pegou por baixo do meu vestido mas por cima da calcinha, com aquele sorriso tenso… É a lembrança mais antiga que tenho e lembro de cada detalhe. Saí chorando desesperada do quarto e minha mãe, pensando que tive um pesadelo, me levou pra casa. Nunca tive coragem de contar isso para a minha família e já tem alguns anos que eu não vejo esse cara. Ainda assim, evito ir nos aniversários dessa minha tia.  O segundo relato aconteceu quando eu tinha mais ou menos uns 8 anos. A moça que trabalhava aqui em casa, por morar longe, dormia aqui durante a semana e ia embora sábado. Me tornei muito próxima dela, passávamos muito tempo juntas. Pouco mais de um ano depois de ela ter começado a trabalhar aqui, ela começou a ficar próxima demais de mim e certo dia, começou a me pegar e me apertar com força por cima da calça (eu não tinha corpo algum, obviamente) gemendo e me dizendo que eu era “muito gostosinha”. Fiquei assustada e saí correndo pro meu quarto, uma semana depois ela se despediu. Também nunca contei isso para a minha família.  Mais uma vez, parabéns pela página e obrigada por dar espaço para homens e mulheres relatarem seus casos.  Camila