Cantada 200

200 –  “Só pra registrar, sábado agora precisei entrar algumas vezes num barzinho aqui da rua pra comprar bebida pros meus amigos. Numa das vezes, percebi antes de me aproximar da porta, que é meio estreita, que tinha um cara saindo, mas que quando me notou, simplesmente PAROU na porta, bloqueando a passagem, para que eu tivesse que me aproximar dele na hora de entrar (e o resto vcs podem imaginar: abordagem, claro).  Lembrei de um dos relatos aqui que a menina rosnou pro cara, me enchi de raiva pela situação, não baixei minha cabeça e fechei a cara bem feio pra ele, isso em questão de segundos antes de me aproximar. Ocorreu tudo bem rápido, mas nessa hora pareceu em câmera lenta. O cara notou minha expressão de raiva e enfrentamento e saiu da frente antes que eu me aproximasse.  Respirei fundo, entrei, peguei as bebidas e fui embora, e o cara não se aproximou ”  Força, meninas, não baixem a cabeça, não se mostrem vulneráveis. Boa parte deles se alimentam de medo.”