Cantada 203

203 – “Eu não sou mulher mas onde eu trabalho tem um guarda nojento que fica acariciando as parte intimas me encarando lambendo os lábios, to com nojo e me sinto constrangido! As vezes ele faz movimento com a mão pra mostrar o tamanho do orgão sexual dele, tenho vontade de esmurrá-lo, e é mais nojento ainda quando ele fica encarado e apertando e fazendo uns olhares de excitação! É ridículo, eu tenho entediamento da minha sexualidade e não é por eu ser gay que devo me submeter a isso ou receber esses tipos de abusos; fico na minha numa boa, tento não encará-lo, desviar meu olhar, mas é uma situação que ta me deixando desconfortável e indignado, e eu precisava desabafar isso com vocês!”