Cantada 207

207 – “Quando começo a ler os casos, me identifico cada vez mais e vou lembrando de situações constrangedoras. Sempre fui tímida, mas quando alguém entra no meu espaço, perco a timidez rapidinho! Quando tinha 12 anos, fui escondida com uma amiga já maior de idade à um bar/boite e, já não era tão inocente e sabia o que poderia acontecer. Já tinha corpo de moça nessa idade e enquanto dançava um ou outro rapaz tentava passar a mão ou me puxar, mas sempre fiquei firme e olhava de cara feia ou respondia grosseiramente. Eu estava lá só pra dançar. Minha amiga havia encontrado um grupo de meninas que estudavam com ela e elas estavam cercadas de rapazes e visivelmente incomodadas. Não sei o que me deu, mas fiquei enfurecida e fui puxando todas pelo braço, quando um dos rapazes começou a me xingar por isso. Sem hesitar, dei-lhe um tapa e falei para ter respeito, os outros do grupo dele riram da situação, eu estava apavorada por dentro, mas muito firme na minha posição, já sabia um pouco de defesa pessoal pois praticava jiu-jitsu e quando o rapaz veio pra cima, dei-lhe um golpe e o imobilizei até que no instante apareceu um segurança que o levou para fora do ambiente. Ouvi muitos elogios nesta noite por ter tomado tal atitude, mas logo depois decidi ir embora pois estava apavorada com o que eu tinha feito. Fiquei sem sair de casa por um bom tempo, cheguei a ficar doente só com o que vinha na minha cabeça. E se eu encontrasse com ele em um lugar diferente? E se ele tentasse algo contra mim? Agi muito impulsivamente e eu só tinha 12 anos! Parabéns pelo espaço, não consigo parar de ler e compartilhar, acredito que fazendo isso posso mudar aos poucos pelo menos as pessoas ao meu redor.”
Compartilhe!