Cantada 236

236 –   “Olá, bem… Primeiramente: Parabéns pela página, ela vem mostrando o que muitas passam quando saem nas ruas, e que essas cantadas de bom nada tem.   Enfim, nesse Sábado (dia 23) eu resolvi ir até o shopping aqui perto. Sai de casa e tomei o mesmo caminho de sempre, um que tem umas lojas e prédios, demora mais, porém sempre achei mais “seguro” por conta dos seguranças e porteiros… Engano meu! Grande engano! Era melhor ter ido por um travessa vazia mesmo. Bem, eu estava atravessando a rua quando começou a chover forte, então corri pra não me molhar, eu estava de saia (sei que a roupa nada tem a ver, e nem deveriam julgar as pessoas por isso, mas vale ressaltar, porque parece que quando usamos saia, para alguns é um aviso de >>DEIXE SUA CANTADA TOSCA AQUI<<, algo estúpido) e ela levantou um pouco, sei lá, nem vi, mas ouvi eles gritando “NÃO FAZ ISSO, MOÇA! OHH MEU DEUS!” “EEH GOSTOSA, VEM CÁ!” e pasmem, eram seguranças de uma loja de calçados. E nenhuma vendedora repreendeu eles. Eu segurei a saia bem colada ao corpo e sai correndo, ouvi eles rirem bem alto. Mais pra frente um carro parou do meu lado, buzinou e saiu cantando pneu, e mais uma vez ninguém pareceu se importar, a mulher que estava no balcão da loja ao meu lado riu… Acho que pensaram que era merecido, só por uma mera saia. Quase chorei no meio da rua. Na volta pra casa, mesmo acompanhada eu tremia de medo de qualquer um que passasse pela rua. Não dá pra confiar nem em quem deveria te dar segurança.”