Cantada 265

265 –   “22 de dezembro de 2012, Pirenópolis, Goiás. Eu estava dando um passeio com minha irmã e minha amiga em um dia de calor de 40 graus, portanto estávamos todas trajadas em roupas curtas, quando passamos em frente Bar do Turista, e um ser que se auto denomina homem nos assediou: “Ôooo princesas lindas”. Eu costumo a dar respostas nos babacas, porém neste dia em questão eu estava sem paciência para ouvir os deboches e agressões que vem dos ~machões~ quando eles se sentem inseguros, portanto, nós três ignoramos a cantada. Não satisfeito, o hominídeo exclamou: “Não acredito que vocês não vão me dar nem um oi”, atravessou a rua e começou a nos seguir dizendo: “Como vocês são metidas! Só um bom dia!” Impaciente, minha amiga retrucou em um tom de voz sarcástico: “OI, BOM DIA, TUDO BEM?” – Aaahhh, mas não precisa ser assim, mal educada. (minha amiga estava sendo mal educada? Alguém precisa rever seus conceitos) – diz o ser vivo – E você não precisa atravessar a rua para vir nos encher a paciência – respondi, já com vontade de meter a mão na cara do idiota. Quando ele abriu a boca para responder, minha irmã, que estava até então calada, respondeu: – VAI TOMAR NO CU! SAI DAQUI, QUE SACO, VAI EMBORA! NINGUÉM TE QUER AQUI NÃO!! – Você só fala assim porque tem esse olho bonito (minha irmã tem olhos verdes). Aprende a ser mais humilde, ô princesinha gostosa! – disse o babaca, que saiu logo depois.  Me pergunto quem ensinou esse ser vivo a tratar as pessoas assim.”  Ana Clara Dafico