Cantada 271

271 – “Oies! Então, eu sou a criadora do evento “responda uma cantada hoje” e tenho costume de responder as nojeiras que eu ouço na rua todo dia. Hoje aconteceu uma coisa que nunca tinha acontecido antes e me deixou bastante apreensiva. Eu estava indo pegar o onibus pra vir pro trabalho, de fones de ouvido, ouvindo musica bem alto, um cara passou do meu lado com uma cara de “sedução” e falou bem perto do meu ouvido alguma coisa que eu não consegui ouvir porque tava de fone, ~dãã~. Eu tirei o fone, enfiei a mão na bolsa a procura da minha máquina de choque e falei bem alto: que nojo, seu porco!. O cara continuou andando e começou a gritar: SUA VAGABUNDA, SUA VADIA, PIRANHA, VAGABUNDA, VADIA!!!!! tipo, loucamente, no meio de uma praça super movimentada no centro da cidade. Eu abri os braços e fiz sinal de “vem” pra ele e comecei a rir (já tava com a máquina na mão). O cara começou a andar mais rápido ainda gritando. Um policial foi atras dele bem na hora que eu vi que meu onibus tava no ponto e dei uma corridinha pra não perde-lo. Ainda tô chateada porque esse tipo de reação NUNCA aconteceu antes, eu tô me sentindo muito muito invadida e impotente por não ter feito nada. Devia ter dado um choque nele, devia ter ido atrás, sei lá, ele não era muito maior do que eu. Só precisava desabafar esse absurdo com alguém. Essa página é incrível, continuem com o ótimo trabalho ” Giulia Pucci
“Eu sempre achei escrotíssimo quando mexiam comigo na rua, mas ficava quietinha e saía andando rápido. Isso mudou quando conheci a página. Hoje eu respondo, mostro o dedo, mando repetir isso perto da mulher/mãe/filha. Aprendi a não mais guardar a raiva que sentia. Obrigada. Mesmo, obrigada. Essa página faz do meu mundo um lugar muito melhor.”