Cantada 284

284 – “Quando eu tinha 15 anos estava em um ônibus na minha cidade (São José do Rio Preto-SP) eram aproximadamente 19hs e ele tava bem cheio. Eu com essa idade lia muito e estava lendo um livro até chegar no ponto final, quando entrou um homem e sentou no banco atrás do meu, foi quando ele começou a mexer comigo, me chamando de bonita, perguntando o que eu estava lendo, falando que eu era séria, tudo em um tom de voz alta…eu me irritei muito mais dei um sorriso pra ele e pedi com educação pra ele parar de falar comigo porque eu estava lendo…aí começou uma série de ofensas: “sua gorda, vaca, você pensa que eu tenho medo de você, você é horrível parece uma vaca com esse tamanho de peito, eu não tenho medo de ser preso, cadeia pra mim é hotel, é escola pra bandido…”, tudo isso em um tom de voz onde o ônibus inteiro podia escutar, uns pontos depois entrou um conhecido dele no ônibus e participou também, concordando com tudo, bom esse trajeto levou uns 15 minutos. Eu não chorei, mas fiquei muito assustada e com medo… bom, ninguém fez nada, todos fingiram que ele não estava falando nada. Eu cheguei no ponto final, e ele acho que cansou. Bom nunca contei pra ninguém e confesso que chorei ao escrever…me senti muito humilhada, indefesa e com vergonha de não ter aberto a boca.” Bi