Cantada 321

321 –   “São tantos os desrespeitos que ouvimos, mas tem sempre algum que marcar. Me lembro nesse momento de estar indo pro ponto de ônibus de manhã cedo, no centro da cidade, centro de manhã cedo. Um homem vem na minha direção e solta um “gostosa”, bem imundo. Não me contive, e soltei: “acho sua mãe muito mais gostosa”, gritando claro, para que as poucas pessoas que passavam ouvissem. Ele baixou a cabeça e saiu. Só desejo que ele nunca mais tenha chamado alguém de gostosa (ô cantada imunda é esse tal de gostosa).”