Cantada 367

367 – “Queria contar dois casos que aconteceram no último sábado, numa festa. O primeiro chega a ser bizarro, não fosse o desrespeito. Eu estava com vários amigos numa boate, normal, como em qualquer ambiente de festa. Do nosso lado, tinha um grupo de uns 3 ou 4 caras, que, no início, também pareciam estar apenas se divertindo normalmente. Só que, do nada, a rodinha deles se abriu e um deles simplesmente tirou uma foto minha com o celular, com flash e tudo!!! Ou seja, a intenção era que eu notasse. Quando eu olhei pro lado pra tentar entender o que estava acontecendo, ele soltou “tu é muito linda”, eu fiz cara de quem não gostou, mas não consegui dizer nada. E, pro meu espanto, antes que eu virasse, ainda tirou outra e fez questão de me mostrar. Olha, já li muita coisa pior aqui na página, e às vezes até acho que tenho sorte de nunca ter sofrido nada mais sério, mas, convenhamos, sair fotografando os outros por aí eu nunca tinha visto nem ouvido falar!   O segundo caso aconteceu no mesmo dia, quando estava saindo da mesma festa. Como eu tinha de acordar cedo, fui embora antes dos meus amigos. Saí da festa e atravessei a rua pra pegar um taxi. Quando estava indo em direção ao ponto de taxi (sério, eu não cheguei a andar 20 metros ao total), ouvi um “psiu, psiu”. Achei que pudesse ter sido um dos meus amigos que não tinham conseguido entrar na festa e virei. Quando virei, o cara gritou “caso contigooo, sua linda”. Sim, como se eu precisasse desse favor, porque, afinal, nós mulheres precisamos de um homem/casamento………… Era bem o que me faltava né.”