Cantada 388

388 – “O que eu quero contar não é uma cantada, mas gostaria de desabafar. Há dois dias eu estava em uma praia muito famosa aqui do RJ (Arpoador). Lá há uma grande rocha onde muita gente vai para fotografar e ver o mar. Eu estava com meu namorado, havia mais algumas pessoas mas não muito perto. Estávamos conversando e beijando (mas nem eram beijos muito “quentes”). Algum tempo depois notei que havia um homem nos olhando, não muito longe nem muito perto. Ele tinha um olhar muito estranho, mas eu não entendi. Continuei lá normalmente. Olhei pra ele 3 ou 4 vezes, mas ingênua que sou só notei na última vez que na verdade ele estava se masturbando enquanto nos olhava!!! Eu fiquei totalmente assustada, era no meio da tarde, um lugar público. Eu só consegui levantar e pegar minhas coisas. Eu simplesmente não consegui dizer em inglês (meu namorado é de fora) que tínhamos de sair dali. Não consegui dizer nada além de “go, go, go”, de tão assustada. Não sei se o homem pensou que eu estava gostando, porque olhei pra ele algumas vezes, mas eu simplesmente não notei. Só achei estranho o modo como ele nos olhava. Felizmente ele foi embora quando notou que eu me assustei e sairia dalí. Como alguém pode ser tão pervertido?! Me senti péssima depois disso.”  Vanessa Hildegard