Cantada 395

395 – “Olá gostaria de fazer um relato e também uma pergunta. Conforme explicar minha situação sei que muitos julgarão, mas tentem não esquecer: é meu direito beber sem que um homem abuse de mim. Estava numa festa e bebi bastante. Lembro de ver um rapaz na boate e ter me interessado por ele. Continuei me divertindo e dançando com minhas amigas. Muito tarde da noite, numa das vezes que fui ao banheiro recordo de passar por este rapaz, mas segui meu caminho. Ao tentar retornar para perto de minhas amigas ele veio conversar comigo. Bebi muito aquela noite, mesmo. Lembro do início da conversa, mas quando dei por mim estávamos no banheiro transando. Quando pedi a ele para parar, assustada, ele riu e ejaculou. Continuou rindo e foi embora. Fiquei chateadíssima. Como disse antes é meu direito fazer com o meu corpo o que eu quiser, mas mal consigo lembrar o que conversamos e como fomos para naquela situação. Isso já faz quase um ano. Por medo procurei um médico e fiz acompanhamento com exames de sangue e remédios para prevenir qualquer DST. Neste tempo os testes HIV são todos negativos e a cada resultado respiro um pouco mais aliviada. Agora a pergunta: o que este homem fez foi abuso? Ele se aproveitou do meu estado?  Mesmo sabendo que eu posso fazer de mim o que eu bem entender não consigo parar de pensar que facilitei. Que talvez eu tenha dito algo que nos fez parar naquele banheiro. Ainda sofro e até me sinto envergonhada. Espero os comentários.”