Cantada 396

396 – “Eu sempre penso em mandar o meu depoimento,mas essa é a primeira vez que tomo coragem. Um dia eu estava voltando do meu curso de inglês e estava muito calor; como não sou obrigada a andar coberta estava sim com uma roupa curta, o que, como já foi dito aqui, não é um convite. Muitos homens me falaram besteiras pelo caminho, mas o pior foi quando eu cheguei em um farol, um motorista nojento abriu o vidro e começou a falar besteiras bem alto enquanto eu passava; e o pior de tudo isso é que ao lado dele estava um menino de aparentemente uns oito anos. Simplesmente aumentei o volume do meu fone de ouvido e fingi que não era comigo. Quando o farol abriu pra ele o nojento fez questão de passar com o carro bem perto da calçada e o mais surpreendente foi que dessa vez não foi ele quem falou nada, mas sim o menino, ele começou a me chamar de gostosa e dizer o quanto eu era linda. Me senti um pedaço de carne, por um momento achei que ia chorar e o que me fez sentir pior foi que todos os que estavam perto parados em um ponto de ônibus me olharam como se eu fosse a culpada, como se eu fosse a puta de shortinho e mereci aquilo, alguns até riram. Quando cheguei em casa chorei muito e até hoje estou inconformada.”