Cantada 428

428 – “O que vou contar não é nada fora do já aconteceu com várias mulheres aqui.   Na última terça feira, estava na região central de SP, indo em direção ao metrô, eram umas 16hs, tinha bastante gente na rua. O sinal da avenida fechou e um carro com uns quatro caras dentro parou bem do lado que eu estava passando, um gritou “oi, gatinha”. De uns tempos pra cá eu não tenho mais paciência pra isso, respondi um “vai se ferrar” mostrando o dedo do meio. Pra quê? Eles começaram a me chamar de feia e de mais um monte de coisa. Juro que isso foi menos incomodo do que eles me cantando. Me sinto feliz em ter respondido pra alguém que estava sim invadindo o meu espaço. “