Cantada 449

449 – “Acabou de acontecer, inúmeras vezes eu quis escrever e tenho inúmeras experiencias em relação à cantadas (quem não tem?). Posso ter até melhor que essas, de brigas até mais feias, mas enfim… Estava voltando de uma consulta quando um carro cheio de homens pararam do lado do meu carro e tinha uma moto com duas mulheres na nossa frente. Vi que eles falavam entre si e riam, depois o motorista buzinou e elas olharam pra trás. Ele gritou qualquer coisa e os outros também e começaram a rir, elas ignoraram. Eu realmente não tinha nada a ver com aquilo, mas oras, não resisti, gritei bem alto pra todo mundo que tivesse perto ouvisse: – REPEITA, BANDO DE IMBECIL. Resultado, o motorista do carro dos “machos alfas” falou alto também: – A outra do outro lado da rua que não tem nada a ver… O cara que tava do lado dele me olhou confuso e fez sinal de: “Ahn? ta falando de quê?” Eu fiquei olhando com cara de cu, e claro que teria respondido: “SOU ASSEDIADA TODO DIA POR BABACAS COMO VOCÊS, TENHO TUDO A VER COM ISSO.” Se minha mãe não tivesse fechado o vidro do carro e me dito: – Você é muito besta! Engraçado né? Eu sou besta, eu defendi, falei por aquelas mulheres, eu nunca assediei ninguém ou constrangi com cantada no meio do trânsito, eu sou assediada todo dia e quando respondo ou respondo por alguém a besta sou eu, “porque esses homens são assim mesmo e você tem que se conformar.” Não me conformo e não me calo. Se isso me faz ser besta, tudo bem, serei besta o quanto for necessário.” – Ana I.
Sugestão de encontros presenciais. Várias vezes já foi sugerido que seria interessante combinar encontros para conversar pessoalmente sobre os assuntos discutidos aqui na página. Eu mesma moro perto de Porto Alegre e me disponho a promover de um se houver interesse.