Cantada 465

465 – “Resolvi escrever porque ontem escutei algo que me deixou muito incomodada, não sei bem se é um relato ou mais uma reflexão. Talvez traga a luz algo muito comum a muitas mulheres talvez você vai identificar alguém próximo assim. Ontem reencontrei duas amigas de infância; nós três vivemos historias distintas e é curioso ver como cada uma lidou com sua feminilidade. No meio da conversa eu comentei que não saio de casa muuito arrumada de dia deixo para colocar salto e finalizar a maquiagem quando já estou perto do meu destino pois aqui no bairro onde moro os homens, principalmente os mais velhos, assediam muito e eu prefiro evitar, pois me irrita. Então uma das minhas amigas concordou comigo que era irritante que ela xingava mas a outra muito sem graça disse. – ‘Ah gente eu gosto, melhora a auto estima…’ Nós duas ficamos sem saber muito o que falar para ela pois ela passou por momentos delicados uma separação e estava muito abalada ainda. Mas depois fiquei pensando na historia dela e percebi que minha amiga como muitas de nós foi vítima a vida inteira do pensamento cruel de ser mulher é se sujeitar a dar prazer aos homens, bom não vou dar detalhes da vida da minha amiga mas resumidamente toda a adolescência e depois na vida adulta ela se prestou a situações inclusive de abuso, simplesmente porque nunca teve a oportunidade de refletir de que essa forma machista não resolve o amor próprio. Sabe nesse mesmo dia ela disse que ia a uma festa para “conhecer” um rapaz que iam apresentar a ela, sem nem saber muito sobre o cara ela estava indo disposta a ficar com ele, como se ela fosse um produto que alguém ofereceu ao rapaz, isso inclusive é outra coisa que abomino o que chamo de “venda casada” o cara pergunta se você não tem uma amiga para “apresentar” para o amigo já briguei feio com uma amiga porque fez isso comigo e quando eu disse que não ia ficar com o cara o ficante dela ainda disse a fica sim faz esse favor pro meu amigo .. vai se F@* não fico com ninguém por caridade. Sabe … Tô falando essas coisas para que as meninas abram o olho porque isso não é bacana não te faz bacana e na maioria das vezes o cara só vai te usar e jogar fora, da mesma forma uma cantada de um otário na rua não deve ser referência para auto estima uma cantada é o reforço de que não estão nem aí para o que você pensa e sente, que vão continuar te tratando como uma coisa. Exercite a sua beleza interior a sua garra, suas qualidades e conquiste homens que te mereçam de verdade.”