Cantada 476

476 – “Ainda há esperança. =)   Pego a linha mais cheia do metrô de SP às 17h30 todo dia, ou seja, lotado, com pessoas grudadas uma na outra. Ontem, um homem de não mais de 30 anos ia descer em uma estação e, quando passou por mim, a mão dele esbarrou na minha coxa. Ele virou pra mim e disse “moça, me desculpa”, com vergonha.  Eu vi e ele sabia que foi completamente sem querer, mesmo assim ele fez questão de se desculpar.   É tão bom quando a gente encontra uma pessoa que sabe o que significam educação e respeito.”