Cantada 480

480 – “Há uns anos atrás,estava cansada por ter passado o dia todo na rua, estressada e de TPM,ou seja,não estava de bom humor. Cheguei em casa, liguei o PC e fui entrar no meu orkut. Vi que tinha recebido uma mensagem nova e quando fui ler me deparo com o seguinte recado: “Sua Puta!”  Oi? Como assim puta?   Vi que quem me enviou isso foi um ex-colega de escola que eu nunca fui com a cara,mas convivia junto porque é amigo de amigos meus. Um desses amigos é uma menina que é muito minha amiga,amiga dele e irmã do melhor amigo dele. Como ele sempre anda com o irmão dela e por isso tá sempre na casa dela,fui perguntar o que era aquilo. Ela responde que ele deve ter enviado isso num dia em que ele e o irmão chegaram na casa dela muito bêbados. Pois assim que chegou,foi logo usar o PC. Fiquei pensando onde ele viu que tinha o direito de chegar assim bêbado e me xingar de graça do nada. Mas como estava não muito bem, quis nem saber e o xinguei bastante. Xinguei até os pais deles falando que eles eram os culpados por dá uma educação tão ruim a ele, educação machista e de falta de respeito aos outros. Bloqueei e exclui seu perfil. Tempos depois eu não tinha passado no vestibular por n motivos e ele quando soube, resolveu usar isso para me atacar dando a entender que sou burra! Ele tinha passado numa federal,mas como não gostou do curso foi fazer uma outra coisa na faculdade mais cara do estado. O pai deve ser muito rico,pois além dele, mais dois irmãos estudaram em instituições particulares e caras. Mas o que eu tinha a ver com isso pra ser ofendida? Mais tarde passei numa federal no curso que sempre quis sem ter que fazer minha família pagar. Figuei pensando depois porque ele sentia (ou sente ainda) tanto ódio de mim. Nunca fiz nada pra esse sujeito. Eu era apenas amiga dos amigos dele, só. Mas também de acordo com a visão dele eu deva ser realmente uma puta comparado a essa minha amiga. Porque ela e seu irmão tiveram uma educação extremamente machista. Do tipo: ela é pressionada pela família a se casar virgem com o cara que ela namora há anos e não pode sair de casa de saia ou vestido porque o pai não deixa (muito menos sair sozinha com o namorado). Já o irmão pode tudo. Vive tendo algumas namoradas e há anos vai à bordéis com uns amigos, incluindo o que me xingou,com o pai dando carona. Quando minha amiga descobriu esse lance do bordel, porque até então tudo era feito às escondidas, ficou decepcionada e decidiu não falar nada à mãe para não magoá-la. Pra mim não foi nenhuma surpresa saber disso, mas achei curioso ela pensar que nenhum dos dois frequenta esses lugares visto a educação que tiveram.  Hoje em dia continuo tendo contato com ela, mas cortei relações com seu irmão e o amigo que me acha uma…puta. E isso é uma coisa que me deixa revoltada, sabe? Não só de ver minha amiga nessa, mas de eu ter sido desrespeitada por gente que recebeu um tipo de educação que nada tem a ver com a minha vida! Mas estranhamente desde que a escola acabou (há quase 8 anos), ela nunca mais me chamou para ir na sua casa. Tudo bem que cada uma seguiu seu caminho, o tempo foi ficando cada vez mais apertado e corrido. Mas quando a chamo pra sair, pra gente se ver ela fica enrolando. Porém tá sempre saindo com todos os amigos misóginos do irmão, recebendo-os em casa e visitas de duas outras amigas que também são amigas deles. Me sinto excluída. Talvez por não ser como ela. E sim por não ser mais virgem, por ter dito alguns namorados, por ficar com muitos homens…ou seja, por eu ser eu mesma sem nenhuma pressão com meu corpo. O oposto dela. Detalhe: tanto o cara que me xingou quanto o irmão dela curtem a página “Orgulho Hétero”