Cantada 493

493 –   “Foi hoje!!!! Depois de ler os comentários do relato que enviei sobre meu tio tarado, criei coragem e contei o que aconteceu na Páscoa para os meus pais. Chamamos a minha avó para conversar. Pra mim, já não interessava mais se ela iria acreditar ou não, se iria achar que eu sou uma destruidora de lares ou não, mas calada eu não ia ficar, não. Porque o que ele fez, e continua fazendo, é absurdamente nojento e eu não quero que daqui a pouco ele faça isso com a minha irmã mais nova. Então, decidi que eu seria a última ”vítima” dele. Fiquei com medo de algum dia, ele ficar sozinho com alguma priminha, e bem… vocês sabem. Então decidimos contar juntos, minha mãe no fim concordou em contar pra ela justamente por não importar se ela iria acreditar ou não, mas ela precisava saber quem ele é. A conversa correu da seguinte forma: Eu disse que há uns 2 anos vinha acontecendo certas coisas comigo, que esse meu tio me olhava de uma forma muito nojenta, absurda, babando, lambendo os lábios, se mordendo e se contorcendo com olhares de desejo pra mim. Disse que até cheguei a pensar que eu estava o interpretando mal no começo (mentira, sempre fui ligadona nessas coisas, mas falei pra ela não dizer que eu interpretei mal), mas então percebi que era só a mim, a minha prima de 15 anos e a minha tia mais nova que ele olhava dessa forma, e que eu nunca vi um homem me olhar fazendo expressões de desejo, lamber os lábios, se morder, sem querer alguma coisa. Aí ela disse que estava chocada, que NUNCA, nunquinha na vida dela passou algo assim pelos seus pensamentos, que ela nunca desconfiou de nada, mas que eu era neta dela, e que ela sabia que eu não mentiria pra ela sobre uma coisa tão grave (Sim, pasmem, ela acreditou em mim! Tá chovendo?). Aí eu perguntei a ela se ela lembrava das meninas e moças que ela atendeu no hospital (ela trabalhou a vida inteira em hospital), que ela sempre contava, se ela lembrava por quem elas foram abusadas e estupradas. Daí ela baixou a cabeça e disse: Em 90% dos casos, pelo pai, pelo primo, pelo irmão, pelo tio ou por um amigo da família. Aí perguntei se alguma vez, a família dessas meninas e moças desconfiou dessas pessoas. Ela disse que nunca, que sempre era alguém que todos consideravam bons, e que por isso muitas vezes as famílias não acreditavam nas vítimas… Aí eu perguntei: E a senhora, acredita em mim? Daí ela: ”Eu nunca desconfiei, nunca percebi nada… Mas eu acredito sim minha neta, não duvido da tua palavra… Esse sem-vergonha… Como ele pôde?” Daí eu disse: Não é culpa da senhora. É culpa dele, que é um mau-caráter. Dai ela: Mas minha neta… Quem sabe se você não usasse mais roupa curta perto dele… Dai eu: Vó, eu te amo e a senhora sabe disso, mas veja bem. A tia Fulana usa roupa curta? Ela: Não. Eu: Então porque ele baba nela daquele jeito, porque ele disse pro pai que se não fosse a tia Beltrana, ele pegava ela na força? Ah, e a senhora sabia que os países em que as mulheres usam burca, cobrindo o corpo todo, às vezes até o rosto, são os que tem índices de estupro mais altos do mundo? Ela: Pois é, pensando dessa forma… tens razão. Mas será que não é quando ele bebe não? Eu: Vó, bebida não muda, não transforma, não melhora nem piora caráter de ninguém. Ela só mostra quem a pessoa realmente é! E outra que em muitas dessas vezes ele estava completamente sóbrio. Resumindo pra não ficar muito longo: Contei TUDO! Meus pais ficaram do meu lado o tempo todo e no fim ela disse: Não te preocupa, mas eu vou ficar de olho. E se eu ver ele fazendo isso, ele vai ver só. Eu respondi que espero sinceramente que ele pare, caso contrário já estou avisando: Não se surpreenda caso um dia eu o desmascare na frente da família toda. A Sra já sabe quem ele é, e eu realmente não me importo de ”destruir um casamento” nessas alturas do campeonato, porque se ele realmente se importasse com o casamento dele, nunca, jamais faria isso, muito menos dentro da própria família. O combinado foi que no próximo encontro da família, caso aconteça isso de novo, eu vou gritar bem alto: PERDEU ALGUMA COISA NA MINHA VIRILHA? TAIS A DOIS ANOS JÁ BABANDO EM CIMA DE MIM, SE TOCA! O porque de EU resolver ao invés dos meus pais? Pra deixar bem claro que ele REALMENTE fez isso, pra ninguém duvidar, pegar NA HORA, já que ele é tão cara de pau de fazer isso na frente de todo mundo, pra não ter como negar e dizer que foi mal entendido. Daí depois disso entram meus pais e minha avó, que já sabem da história toda e podem dizer que eu estou sim, falando a verdade caso a retardada da minha tia me acuse de alguma coisa.”