Cantada 500

500 – “Eu estava com a minha irmã no ponto do ônibus agora à pouco, quando senti uma mão dando um aperto leve no meu braço. Olhei para ver se era alguém conhecido e descobri que era um homem, que eu nunca tinha visto antes. Ele passou por nós andando, e eu fiquei completamente abismada e com raiva. No momento em que me dei conta do que havia acontecido gritei “Vai passar a mão na sua mãe, babaca”. Ele não respondeu, apenas continuou andando. Estou indignada, enojada e também triste, pois cada vez que algo assim acontece, me sinto cada vez mais desprovida de privacidade e extremamente invadida.”