Cantada 505

505 – “Morei 2 anos em Praia Grande, São Paulo. Aos 18 anos, achei que seria gostoso e prazeroso morar numa cidade litorânea, acordar cedo e olhar o mar, respirar aquela atmosfera boa que vem na maresia.   Não podia estar mais enganada. Logo no primeiro dia em que peguei minha bicicleta para fazer compras, uma turma de garotos entre 13 e 20 anos, mais ou menos me cercou e, entre comentários como “delicinha” e “que princesa”, passaram a mão no meu cabelo e tentaram pegar as sacolinhas do super mercado que estavam na cestinha da bike. Sem nem olhar na cara deles consegui pedalar rápido e atravessei a rua com medo de que estivessem me seguindo. Coisa parecidas se repetiram mais 2 ou 3 vezes.  Resultado: passei o resto da minha estadia na cidade presa dentro do apartamento. Só saía 1 ou 2 vezes por mês, quando meu namorado ia me visitar e, estando com ele, eu não era assediada nem agredida.   Finalmente voltei para São Paulo há 1 ano e minha vida está voltando ao normal, ainda que eu continue tendo sérios problemas para sair de casa e enfrentar o assédio interminável de todos os dias.”