Cantada 545

545 – “Olá, maiorias das cantadas que já sofri acontecem à caminho do meu trabalho. Não uso roupas apertadas, curtas ou decotadas no trajeto. Ando com o cabelo preso e pouquíssima maquiagem. Não ando por lugares desertos. Mesmo assim, na noite retrasada eu estava toda agasalhada e cheguei a ser seguida por um desconhecido. Não importa a roupa que uma mulher use, um homem sempre assobia, sempre fala bobagem. mulheres cobertas recebem cantadas, mulheres de calça são estupradas, seja em becos ou em avenidas movimentadas. Nada pode justificar um abuso, nem uma roupa, um lugar, uma atitude. Ninguém entende o terror que uma cantada inflige a uma mulher, esses “homens” que jogam cantadas são a razão de andarmos com tanto medo, de imaginarmos pra onde correr, pra quem gritar, o que fazer a cada passo que damos…”