Cantada 561

561 – “Eu sou gorda, sim, eu sei disso, e por ter muita bunda eu tinha o costume mesmo no verão de usar casaco ou uma camisa comprida que escondesse os braços e a bunda. Neura minha. Mas ano passado fez um calor demoníaco na minha cidade, e esse dia eu resolvi andar na rua sem essa camisa bendita.  Era quase fim de tarde e fui com minha amiga na farmácia, só que na volta já havia escurecido. Íamos andando pra casa dela, era uns 10 minutos e o bairro é movimentado.  Fomos andando pela calçada e passava um cara andando de roller atrás da gente. Até que ele gritou: – ‘Que moreninha show ein, parece uma boneca que saiu da caixa’. (Se referindo a minha amiga) Apressamos o passo e ele de volta : – ‘Que rabo ein? Se rebolar na minha pica fica maior ainda’. (Se referindo a mim) Apressamos mais ainda o passo e ignoramos. Mas eu senti, obviamente, nojo repulsa e vergonha. Fora a raiva de não ter colocado uma bendita camisa por cima. Não foi a primeira vez que isso aconteceu, e todas as vezes eu sinto a mesma coisa, repulsa, raiva,etc. Costumam dizer que mulheres com roupas curtas saem pedindo pra que isso aconteça… e eu? que estava com blusa larga, sem decote, calça jeans e tenis… estava pedindo o que? Eu peço respeito, estando vestida assim ou de saia, decote ou como eu queira.”