Cantada 568

568 – Uma vez me aconteceu o seguinte: eu estava voltando do almoço, retornando pro trabalho. Era uma segunda-feira e almocei em casa neste dia. No fim de semana anterior, minha casa havia sido invadida por um desconhecido. Minha família havia chamado a polícia mas, de nada adiantou. Então, eu estava assustada, e nesse estado retornei ao trabalho. Tem uma escola lá perto, então é normal ver alguns policiais fazendo a ronda. Quando dobrei a esquina, dois policias conversavam e olhavam pra mim, cochichando sobre meu corpo e me chamando de gostosa, baixinho, dois meninos praticamente. Eu não gostei nada daquilo, e eles continuavam olhando com aquele olhar malicioso e cochichando. Mas, em vez de xingar ou fazer gestos obscenos, fiz diferente: fui até eles, com meu olhar ‘femme fatale’, sentindo-me, não com medo ou injustiçada, mas poderosa e dominadora, e disse para os dois: Minha casa foi invadida no fim de semana, e ninguém apareceu quando chamamos a polícia. Vocês não poderiam fazer uma ronda pelo quarteirão? Eles foram na hora, como dois cachorrinhos obedientes, exatamente como mandei!!!! E ainda olharam o quarteirão de cima! Depois voltei ao trabalho. Eles ficaram surpresos e assustados com a minha postura de ter “chegado neles”, e foi um modo que encontrei de não arrumar encrenca com policiais e sair por cima