Cantada 577

577 –  “Bom, resolvi contar o meu caso porque realmente eu não tenho ninguém pra desabafar sobre isso, não quero preocupar minha mãe com essas coisas. Apesar de aparentar bem menos, eu tenho 18 anos e faz mais ou menos um mês que eu comecei a frequentar a academia, no horário da manhã porque é bem vazio. Pelo fato de ser bem longe da minha casa, eu faço um trajeto bem longo a pé e durante a caminhada surgem esses tipos de cantadas absurdas com as quais eu fico realmente furiosa. Seja de carro, moto ou até de caminhão, os homens passam buzinando e até dão um jeito de arriscar sua vida pra dar uma olhada e passar uma “cantada”. Também ocorre de passar perto de uma obra, ou um bar, e os caras ficarem encarando ou receber um “delícia” como se isso fosse um elogio. Eu tento ir o mais discreta possível pra academia, eu sei que não deveria privar o meu corpo por causa dos outros, mas eu tenho MEDO. Uso roupas largas porque até cheguei a pensar que sofreria algum tipo de “abuso” pelo fato de haver muitos homens por lá, mas acontece que é um local muito civilizado totalmente contrário do que eu tenho que passar na rua. Tenho medo e me sinto totalmente impossibilitada de reagir a esses abusos, pois sei que posso chegar a sofrer uma violência bem maior ou ser seguida até minha casa, então a única coisa que eu posso fazer é abaixar a cabeça e fingir que não foi comigo.”