“NÃO MEXE COM MULHER NA RUA, SEU IDIOTA!” – 697

697 – “Lendo os relatos, resolvi contar dois que aconteceram comigo, pra incentivar que as vítimas denunciem ou reajam quando existe a possibilidade.  Ano passado, estava passeando com os cachorros no parque no fim da tarde quando avistei um cara se masturbando entre as árvores. Assim que me viu, ele se virou pra mim e fez questão de me mostrar o que estava fazendo. Como não tinha ninguém por perto, e ele estava meio longe, simplesmente bufei de raiva e segui caminhando, pensando nas mil e uma coisas que eu podia ter feito e não fiz. Foi então que vi um carro da Guarda Municipal vindo na minha direção e mais que de pressa fui ao encontro deles pra relatar o ocorrido. Dei as características dele e meus dados. Eles disseram que iam procurar e qualquer coisa me ligariam. Chegando em casa, recebi a ligação deles, dizendo que tinham encontrado o cara e que eu podia representar contra ele se quisesse, caso contrário, teriam que soltá-lo. Eu não poderia perder essa oportunidade única de enquadrar um tarado! Depois de tantos assédios, tantos pintos moles ou duros que já me mostraram contra a minha vontade, era a minha vez de me vingar! Quando dei de cara com ele na delegacia, vi que era jovem (talvez menos de 20 anos), franzino e com os olhos cheios d’água. Confesso que fiquei com pena e na hora pensei até que talvez não fosse ele, ou que eu estaria sendo injusta porque nossas condições de vida provavelmente eram muito diferentes… mas ele já tinha passagens pela polícia e, afinal, precisava aprender que cada ação tem sua consequência. No final de tudo ele ainda me pediu desculpas, rsrs.  Outro caso foi a umas semanas atrás, estava passando na frente de um hotel, onde sempre tem o mesmo cara escorado na parede, mexendo com as mulheres que passam. Pensei “Hoje não fico quieta”. Quando passei, ele resmungou alguma coisa que agora não me lembro, mas no mesmo instante me virei e disse com raiva nos olhos e apontando o dedo pra cara dele “NÃO MEXE COM MULHER NA RUA, SEU IDIOTA!” Ele ficou tão espantado, que quando depois eu ria sozinha. E se ele mexer comigo de novo, vou pegar mais pesado.  É isso, gente, RETRUQUEM! Mandem calar a boca, mandem à merda, joguem pedra, denunciem. Eles só fazem isso porque estão acostumados a não terem reação. Pode até não mudar a postura desses bagaceiros, mas a sensação de poder que dá pra gente e a satisfação de NÃO LEVAR DESAFORO PRA CASA é muito gratificante.”