cantadas nos agridem, gritos ou xingamentos são bem piores – 883

883 – “Queria escrever sobre um caso que vi. Não aconteceu comigo, mas é um exemplo “contrário” do cantada, mas que tem o mesmo sentido.

Eu estava no metrô de belo horizonte ontem. Em uma das estações, a porta estava aberta, e eu escutei um grito do lado de fora. Quando eu olhei (e todas as outras pessoas que estavam no metrô também olharam) era um cara FINGINDO que tinha se assustado com uma moça que também tinha descido naquela estação. A moça ficou visivelmente constrangida. A porta do metrô fechou, e a viagem continuou. Eu fiquei pensando comigo, se quando escutamos uma cantada já nos sentimos mal, imagina quando alguém finge que se assusta com você. Alguém que você não conhece, nunca viu. Eu fiquei sentida pela moça, e acredito que ela se sentiu muito mal naquela hora, e isso vai se refletir nela de alguma forma.

Achei um absurdo, mas não pude fazer nada, infelizmente. Mas da mesma forma que cantadas nos agridem, gritos ou xingamentos são bem piores. Será tão difícil pra esses homens entenderem que não precisamos da opinião deles nesse sentido. Eu gosto de escutar um elogio do meu namorado, e não de alguém que eu não conheço na rua (já que eles ACHAM que cantada é elogio).

Espero que essa moça já tenha esquecido desse episódio, porque ela não merecia passar pelo constrangimento que passou.”