Defendi a menina bêbada no sofá – 870

870 – “Isso deve acontecer sempre, mas… quero compartilhar com vocês a experiência que tive!
Ontem fui a uma festa. Havia uma salinha reservada, longe do tumulto da festa, com sofás. Quando entrei na sala, uma menina, alcoolizada, dormia em um canto de um sofá. Na outra ponta, havia um casal. Sentei no outro sofá, tranquilamente.
Logo em seguida, chega um amigo do casal, e começa a ficar provocando a menina (parou em pé na frente do sofá, olhando para a bunda/pernas dela, e ficou chamando de minha gata, essas coisas). Na hora, fiquei tão puta, que levantei de onde eu estava e fui sentar ao lado dela (que estava apagada, não estava vendo nada) e mandei o menino sumir dali. Ficamos algum tempo discutindo, nisso a menina acordou e perguntei se ela queria alguma coisa, e ela me olha com uma cara triste e diz ‘eu só queria que meninos parassem de vir me encher’.
Fiquei ali, sentada, e depois vem o fotógrafo tirar fotos da menina. Me meti na frente e mandei ele sair também. Outro que ficou discutindo comigo, porque  ‘qual era o problema de tirar fotos da menina, ela tava ali bêbada, era engraçado’… Acabei saindo dali e voltando pra festa depois, mas toda vez que podia, passava por ali para ver como a menina estava. Depois vi que ela estava com outra menina ali, e, pelo visto, parou de ser incomodada. Me senti muito mal por não poder proteger uma igual, que estava em um momento de vulnerabilidade, sendo perturbada e tratada como se fosse ‘propriedade pública’ só por estar dormindo/bêbada.”