Desabafo de uma nordestina que vive no Rio – 1020

1020 – Esse é o desabafo de uma nordestina que vive no Rio de Janeiro. Hoje eu não vim falar uma história de cantada e sim vim falar sobre minha família, o lado nordestino dela. Sim, eu sou pernambucana e vivo no Rio de Janeiro e tenho também origem paraibana, infelizmente tenho que falar que minha familia é a mais machista de todo o sertão pernambucano, tem horas que acho que eles parecem que vivem na época de coronéis, cangaceiros e jagunços iguais aos dos livro de Jorge Amado, Graciliano Ramos e outros.

A imagem do nordestino ainda é a imagem do “cabra da peste”, ou seja, um homem rústico, durão; eu praticamente cresci sem ser “feminina”, pois até as mulheres tem que ser masculinas. Convivo com o machismo desde pequena, inclusive vindo de minha própria familia; minha avó nordestina, então era pior, pois para ela o homem podia tudo e a mulher nada, por isso ela sempre protegia papai, e ele traiu minha mãe praticamente com todo o Rio de Janeiro e Pernambuco. Vovó infernizou mamãe para ela não se divorciar de meu pai, tanto que mamãe não é divorciada de meu pai no papel. Mas minha avó não apenas protegia meu pai, várias vezes ela causou brigas entre os genros, noras e netos, ela protegia principalmente os homens, meus tios vivem traindo e abusando das mulheres, um primo meu chegou a agredir várias namoradas, e uma delas não suportou e o assassinou. Lamento falar isso sobre minha origem, mas infelizmente o que falam sobre essa parte do Nordeste é verdade, lá a violência contra a mulher é muito grande, o número de mulheres assassinadas, estupradas ou agredidas é grande. Nunca fui visitar vovó não apenas pelo mal que ela causou a minha mãe, mas também pelo choque de culturas, pois não conseguiria conviver com tanto machismo. Eu tenho orgulho de ser nordestina, mas esse aspecto de lá eu não gosto.

Tenho outro desabafo: Sempre que sou cantada e reajo, o cara logo percebe meu sotaque e me chama de Paraíba masculina ou Mulher macho aqui no Rio de Janeiro. Quando eu era criança sempre cantavam essa música para mim, tanto que eu tinha implicância com o velho Gonzagão. Esses caras são tão idiotas que não sabem que essa música fala do estado da Paraíba, da época de João Pessoa, quando ele negou apoio a outro político, não fala das mulheres nordestinas, ele apenas compara a Paraíba a uma mulher pequenina e corajosa.

Não sei se vai publicar isso, mas tive que desabafar, não é porque vovó morreu ano retrasado que ela virou santa,ele é meu pai e eu o amo, mas ele foi safado com mamãe.

Obrigada