desde que comecei a ler os relatos venho me sentindo mais “normal” – 762

762 – “Curti a página há alguns dias, e desde que comecei a ler os relatos venho me sentindo mais “normal” por odiar quando recebo cantadas de rua!  Mas, queria contribuir não com o relato de má cantada, mas os males que o machismo fazem com nossa auto-estima. Durante a minha adolescência eu tive uma depressão muito muito forte que tirava todas as minhas forcas pra ser vaidosa… Eu andava com roupas largas e compridas, com meus cabelos sempre preso para trás, sem esmalte, batons ou outros símbolos de vaidade feminina. Enquanto minhas amigueiras e primas descobriam as “maravilhas sobre os meninos” eu ainda era BV. Mentia que tinha ficantes e criava namorados imaginários… Minhas amigas eram vaidosas, e recebiam cantadas na rua. Várias! Mas, essas cantadas nunca eram direcionadas a mim. Elas riam de mim, colocavam apelidos e falavam que a minha situação era realmente muito ruim, pois nem pedreiro em canteiro de obras mexia comigo. Aprender desde nova que o sinal de que uma mulher tem valor e é bonita se receber cantadas foi um ponta pé enorme na minha auto-estima. Me sentia um lixo… Demorou um bom tempo, mas venci a depressão. Felizmente, junto com ela eu descobri o feminismo que me deixou mais forte e me ensinou que eu posso ser como quiser, me vestir como quiser pois não é da conta de ninguém como o MEU corpo é.  Essa confiança que o feminismo me deu parece ter surtido algum efeito em minha aparência, pois hoje recebo cantadas… E as odeio! Infelizmente, ainda é comum que mulheres aprendam que cantadas são sinal de poder delas… Mal sabem o mal que elas realmente fazem!”