deu um tapa na minha bunda com vontade – 1125

1125 – Ontem antes de ir para o trabalho eu tinha uma consulta médica, era umas 6h30 da manhã e eu estava esperando o ônibus em um ponto próximo a minha casa, apesar de estar cedo havia pelo menos umas 30 pessoas esperando ônibus, mas isso não impediu que eu fosse abusada.

Eu estava em pé de frente para o lado que os ônibus estavam vindo e de costas para o agressor que estava subindo a avenida.  Ele simplesmente deu um tapa na minha bunda com vontade e falou algo que eu não entendi e deve ter sido melhor não ter ouvido mesmo. Quando senti o tapa e olhei para frente estava lá o desgraçado olhando para minha cara, dando risada e andando tranquilamente como se eu fosse adorar o que ele tinha feito. Na hora que percebi que tinha levado um tapa na bunda e vi que era um homem, eu dei um grito “SEEEEEEEEEU FILHO DA PUTA” e saí correndo atrás dele; só então quando ele viu que eu ia reagir é que saiu correndo, o murro que eu tentei dar nele pegou de raspão e não consegui mais alcançá-lo. Um cara saiu correndo atrás dele, mas também não alcançou, porém eu acho que o cara só correu atrás dele porque achou que ele tinha me assaltado. Eu estava com tanto ódio que se eu tivesse alcançado aquele idiota ele tinha apanhado muito.

Desde que comecei a ler a página eu passei a reagir aos assédios. Na hora eu demonstro raiva e me empondero, mas depois eu me sinto fraca e com medo, geralmente fico com as pernas tremendo. Mas ontem não, eu não tremi, eu não chorei, eu não senti vergonha e eu não senti medo, eu me senti forte.

Eu acho que esse cara deve passar por ali sempre, morar por ali e se eu encontrá-lo, ele vai apanhar, e eu não vou fazer isso só por mim, mas para que ele não faça isso com nenhuma outra mulher.  Até ontem eu ficava com receio de adquirir uma arma branca para me defender, já decidi que comprarei uma. Tudo que eu queria ontem era ter um taser para acertar aquele verme de longe e vê-lo no chão.

Obs: Eu sei que não foi legal usar “filho da puta” como xingamento, mas na hora foi o que saiu.

Obrigada pelo espaço.