ele batia a cabeça dela contra a janela – 1111

1111 – Hoje, acordei por conta de um pesadelo. Sonhei que um homem tinha se sentido ofendido por eu tê-lo enfrentado e veio me agredir. Esses pesadelos tem sido comuns nos últimos meses, e o pior é saber que eles tem uma origem. A pior parte do relato que eu vou contar não aconteceu comigo, aconteceu com uma moça que eu não conheço. Estava em um bar com meu namorado e algumas amigas. Como a maior parte de nós fumamos, ficamos bebendo do lado de fora do bar. Enquanto estávamos lá, um casal saiu do bar em direção a um carro, e de repente, vemos que o homem chuta, literalmente, a mulher pra dentro do carro. Em meio aos gritos dele (ela ficou quieta o tempo todo), ele batia a cabeça dela contra a janela, puxava seu cabelo, batia em seu rosto, tudo isso na nossa frente. Todos nós ficamos absolutamente chocados, sem saber bem o que fazer. Meu namorado apertou a minha mão bem forte, e eu e ele decidimos ir falar com o homem. Como meu namorado estava um pouco mais calmo, perguntou o que estava acontecendo, quando o homem respondeu: ‘não é da conta de vocês.’. Nessa hora eu perdi o controle, comecei a gritar e chamá-lo de agressor e a dizer que ia ligar pra polícia, e o homem fecha a porta do carro na minha cara, com força (detalhe: como a moça havia sido jogada com violência pra dentro do carro, seus pertences estavam do lado de fora). Fomos pra frente do carro para anotar a placa e ligamos para a polícia. Ligamos três vezes, uma delas sem a menor assistência. As outras duas vezes, falaram que iam procurar o veículo, mas depois disso, não soube de nada. O homem abriu a porta, pegou as coisas que caíram e foi seguindo, lentamente, para a saída. Quando abriu a janela, apontou o dedo pra mim, e gritou: ‘depois eu cuido de você’, e foi embora. Eu continuei gritando e xingando ele, mas pra ser sincera eu estava morrendo de medo. Por sorte, tinha gente comigo, mas eu tremia toda. Sempre frequentava aquele bar, não seria difícil ele me encontrar por lá. Se eu, que não fui nem tocada por ele, tenho pesadelos recorrentes, imaginem o trauma da moça? Nem sei o que dizer, não gosto de me lembrar desse dia. Espero que a polícia os tenha encontrado, pois além de tudo, ele estava claramente bêbado. Moçxs, revidem, ajudem umas às outras. Mesmo sem ter certeza da efetividade disso, talvez vocês possam ser a salvação de alguém. E se um dia isso acontecer com vocês, não aceitem: quem ama, não agride, física ou psicologicamente. Gritem, peçam socorro, denunciem, mas não se calem jamais.