Ele foi opressor e ainda me xingou de coisas feias. Infelizmente essa é nossa realidade. Estamos arrodeadas do machismo! – 1995

Oi! Queria contar o que aconteceu comigo ontem.

Sou de Recife e eu estava no centro, próximo do marco zero. Ao passar por uma ruazinha, tinha um palhaço… Um palhaço muito feio! Eu estava com minha amiga e então eu disse: “Duda, eu não vou passar, tenho medo.” Entrei em uma farmácia, pois foi o lugar mais próximo que tinha perto de mim e da minha amiga. Eu estava trêmula de medo, tenho fobia.

Eu tenho um lado do cabelo raspado, então veio um homem que trabalhava na farmácia (eu acho) e disse: O que houve? E eu fiz “Nada demais.” E minha amiga disse “Ela tem fobia de palhaço, mas está tudo bem. Obrigada!” E ele todo maldoso e malicioso disse “Eu te ajudo da melhor forma, bebê. Quer ajuda, quer?” E eu disse “Filho da puta! Não quero não.” Sai daquele canto na mesma e ele gritou de longe “Sapatão nojenta! Gosta de roçar aranha com aranha, né? Bom que o que palhaço te pegue, sapatão!” E eu fiquei indignada, sabe!? Pois ele foi opressor e ainda me xingou de coisas feias. Infelizmente essa é nossa realidade. Estamos arrodeadas do machismo! Essa foi minha historia, queria compartilhar um pouco com vocês.