ele passou a mão na minha cintura e me deu um beliscão – 900

900 – “Estava no ônibus sentada naqueles bancos do fundo. Um rapaz sentou-se ao meu lado e começou a esbarrar “sem querer” em mim. Me senti incomodada, mas imaginei que fosse o balanço natural do ônibus. Mas aí, quando fui pegar meu celular na minha mochila que estava no chão, ele passou a mão na minha cintura e me deu um beliscão. Indignada, olhei para ele, esperando uma justificativa. Ele apenas sorriu maliciosamente, como se fosse pra eu gostar dessa atitude imbecil. Desci dois pontos antes do meu para evitar mais transtornos. Achei ridículo o que ele fez, tem gente que não tem noção mesmo.”